19/11/2013

Verdadeiro Eu


"Longe de ti
Tudo parou
Ninguém sabe
O que eu sofri.
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?"
Enfim respiro por mim,
Vivo pra mim,
Sou minha.
Vejo meu trabalho rendendo frutos.
Sinto-me realizada pelas pequenas coisas que você julgava defeito.
Vivencio sensações que eram impedidas, julgadas ilegais, sujas, imorais.
Seu falso moralismo invertendo as coisas, inventando doenças nunca diagnosticadas.
Sempre culpando a mim.
Sempre matando-me aos poucos.
Sentar e chorar
Sentir escorrer de mim todo o amor sentido, a raiva adquirida e a pena transformada.
Sentir-me limpa, livre, renovando, renascendo para o meu verdadeiro eu.
By Lilyth