28/10/2015

Borboletas

Toda aquela confissão perdeu-se no tempo,
Todas as palavras foram engolidas pelos dias de rotina.
Todas aquelas sensações
As borboletas morreram
As cores se perderam
Os sonhos desfeitos
E que sonhos...
Labirintos fechados intocáveis
Os ecos não ouvidos pararam de atormentar
A mente não foi mais passear
Nem eu, nem ela, nenhuma quis mais.
Silenciamos em nós mesmas.
Aquelas tardes perdidas
As noites mal dormidas
A fantasia descrita...
Outrora bem quista
Outrora possível
Outrora provável..
Hoje acusada de assassinato
Hoje condenada ao isolamento
Hoje por ter sido tanto, foi-se rebaixada à zero.
E ouvir sempre que estou morto por sua culpa...
Meses e nada alivia a culpa..
E que culpa?
Porque culpas?
Fui eu, foste tu, fomos nós, os responsáveis por todos os erros.
Fomos nós..
By Lilyth Luthor